Fogo consome áreas de preservação em Campos do Jordão

Foto PMECJ

Quem visitou Campos do Jordão esta semana, ja no portal via uma névoa branca dando outro tom ao céu azul típico do inverno. Resultado da fumaça gerada pelas 48 queimadas que atingiram a estância, segundo a defesa civil.

No morro do elefante, parte da vegetação virou cinzas alterando a paisagem de um dos principais cartões postais da cidade.nbsp;

Segundo Wander Vieira, coordenador da defesa civil, além do tempo seco os arbustos de pinus Eliot são de fácil combustão, o que dificulta o combate ao incêndio.

No Horto Florestal, que detém a maior floresta de Araucarias do estado de São Paulo, entre 40 e 50 hectares foram destruídos, O equivalente a cerca de 70 campos de futebol. As chamas já foram controladas. Homens da brigada do parque, funcionários e voluntários trabalham para evitar novos focos.

As causas do incêndio ainda são investigadas, mas o gestor do Horto, Diego Lustre, não descarta a possibilidade de que o incêndio tenha sido criminoso. Lustre também lamentou o dano ambiental que, segundo ele, é incalculável.

This post will expire on Saturday October 14th, 2017 – 1:09pm.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Jornalista. Um incansável contador de histórias!