Governador assina concessão de parques em Campos do Jordão para a iniciativa privada

Viva Campos do Jordão! Foi assim que o governador João Dória terminou o seu discurso, no final da tarde desta quinta-feira, ao autorizar a concessão do Parque Capivari e o Horto Florestal.

 

A frase sintetiza o que foi o seu discurso: um hino de amor à cidade. O governador lembrou os anos difíceis, quando o pai foi exilado depois do Golpe de 64. O único bem que restou à família, foi a casa de Campos do Jordão. “É uma cidade que eu amo, que faz parte da minha vida. Minha mãe manteve a casa, por amor. Este mesmo amor que hoje minha esposa Bia, eu e os meus filhos temos pela cidade”, disse emocionado.
No mês em que a cidade comemora 145 anos, Campos do Jordão recebeu dois presentes do governo do Estado: a concessão de seus dois parques à iniciativa privada. As empresas vencedoras da licitação vão investir cerca de R$ 45 milhões na infraestrutura turística que não apenas irão revitalizar os espaços, mas criar novos atrativos, o que além de refletir positivamente na economia local, vai gerar mais emprego e renda.
O prefeito Fred Guidoni, lembrou que anos atrás, andava pelo Parque com o governador e conversavam sobre a possibilidade de ver o local se transformar. A partir de hoje, este sonho se torna realidade.
“Hoje é um dia histórico para Campos do Jordão. O parque Capivari, onde está o teleférico será totalmente remodelado e abrigará, também, a área do Morro do Elefante, onde antes era a Prefeitura. E o Horto Florestal receberá novos equipamentos de Eco-Turismo. Para nós é uma alegria receber estes projetos, que trarão para a cidade, novos e importantes atrativos turísticos. O Turismo é uma ação de interesse público, porque gera emprego e renda, mas deve ser gerido pela iniciativa privada. Nesta união, entre o poder público e a iniciativa privada, quem ganha é a população”, afirmou o prefeito.
O processo começou há vários anos. Desde 2015, o prefeito Fred Guidoni vem trabalhando para que concessão acontecesse. Para chegar ao modelo estabelecido, o platô do Morro do Elefante passou por uma regularização de área, que foi transferida para o Estado, com autorização dos vereadores que aprovaram o projeto. A parceria entre a Prefeitura, Câmara Municipal e Estado foi fundamental para que o projeto pudesse ser feito.
“Já havia, desde o governo do governador Alckmin, a intenção de revitalizar essa área central de Campos do Jordão. O que fizemos ao assumir o governo foi acelerar os processos, definimos as outorgas e hoje estamos celebrando isso nesse evento”, disse o governador.

 

As duas concessões são as primeiras que o Estado está fazendo. O governador disse que até o fim do seu mandato, todos os Parques Estaduais, serão concedidos à iniciativa. São cerca de 25 parques que a exemplo dos modelos adotados em Campos do Jordão, passarão a ser geridos por empresários do setor.

 

Parque Capivari

Para a concessão do Parque Capivari, a concessionária Eco Jordão S. A. pagou ao Governo do Estado outorga fixa de R$ 1,5 milhão e pagará ao longo dos 30 anos do período de concessão, outorga variável de R$ 80,1 milhões, o que representa ágio de 391% sobre o valor mínimo de R$ 16,3 milhões previsto no edital. Durante concorrência realizada em maio do ano passado, na sede da Secretaria de Transportes Metropolitanos, quatro empresas apresentaram propostas.
A empresa será responsável por obras de reforma e modernização, manutenção e administração do espaço. Os investimentos previstos, somente em infraestrutura somam R$ 35,3 milhões. Em contrapartida, a concessionária poderá explorar comercialmente equipamentos turísticos no parque. A concessão vem com uma boa notícia: a entrada no local continuará sendo gratuita.
Com área de 40 mil m², o Parque Capivari, hoje é um dos pontos de maior atração turística da cidade. No ano passado, 300 mil pessoas visitaram o parque. A expectativa, após a reforma , é que o local passe a receber pelo menos meio milhão de turistas por ano.
Entre as melhorias previstas no local estão um moderno teleférico, um equipamento chamado trenó sobre trilhos, uma concha acústica, novas áreas comerciais, sanitários e estacionamentos. O projeto inclui ainda remodelação do pedalinho, recomposição de áreas verdes, preservação dos equipamentos e reurbanização do Morro do Elefante.

 

Horto Florestal

A empresa Urbanes Empreendimentos será a responsável pelo Parque Estadual de Campos do Jordão, conhecido como Horto Florestal.
Vencedora da concorrência realizada em janeiro, a Urbanes é responsável pela administração do parque Aldeia do Imigrante, localizado em Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul.
A empresa deverá realizar investimento mínimo obrigatório de R$ 8,3 milhões na manutenção da área e instalação de equipamentos de Ecoturismo. Haverá congelamento da tarifa por 18 meses. Após o período, o valor poderá ser reajustado em até R$ 4 reais ( atualmente a entrada custa R$ 15). A concessão é válida por 20 anos.
A área de preservação ambiental continuará sob responsabilidade do Estado. A área de concessão equivale a 5,6% da área total do Parque.
Como contrapartida, a empresa poderá explorar bilheteria, restaurantes, centro de aventuras, entre outros. Criado em 1941, o Parque tem área total de 8.341 hectares, e ocupando um terço da superfície municipal. O Parque abriga importante remanescente da Mata Atlântica, num mosaico com três fisionomias básicas: a mata de Araucária e Podocarpus, os Campos de Altitude e a Mata Nebular. Estes ambientes contam com uma riquíssima fauna, com mais de 186 espécies de aves catalogadas e animais ameaçados de extinção, como a onça parda, a jaguatirica e o papagaio-de-peito-roxo.

This post will expire on Tuesday April 9th, 2019 – 11:21am.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!