Maioria das Pessoas com Deficiência de Campos do Jordão pode ser inserida no Mercado de Trabalho

Informação foi constatada através do 1º Censo da pessoa com deficiência de Campos do Jordão que revela ainda 35% estão na faixa etária economicamente ativa

IMG-20180322-WA0056Em uma cerimônia que contou com a presença de cerca de 500 pessoas a vereadora Joaquina apresentou na tarde de hoje (22-03) os resultados obtidos na primeira etapa do projeto “Toc… Toc… tem gente?”. O evento contou com a presença do Secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, Prefeito de Campos do Jordão, Frederico Guidoni Scaranello, vereadores locais entre outras autoridades ligadas ao Desenvolvimento e Bem Estar Social.

Todas as etapas do projeto foram explicas em detalhes e os números também foram apresentados a população e autoridades presentes.

Os dados mais relevantes mostram que 88% das pessoas com deficiência (PCDs) da cidade de Campos do Jordão não trabalham, sendo que 39% possuem autonomia total, ou seja, tem capacidade intelectual e motora suficientes para realizar tarefas como quaisquer outras pessoas e 41% possuem autonomia parcial (destaque para realização de tarefas como locomoção e comunicação). Desta forma, somente 20% são totalmente dependentes.

Da análise dos dados,  a principal conclusão do censo é que a grande maioria das PCDs pode ser inserida no mercado de trabalho, através de qualificação profissional específica.

“Já estamos viabilizando a formação de turmas de capacitação profissional voltada especialmente para a pessoa com deficiência, assim como encontros com empresários para mostrar o quão positivo é para uma empresa ter uma pessoa deficiente em seu quadro de funcionários. Os dois lados saem ganhando” disse a vereadora Maria Joaquina dos Santos, idealizadora do projeto.

IMG-20180322-WA0054

“O grande objetivo do projeto “Toc… Toc… tem gente?” é melhorar a qualidade de vida da pessoa com deficiência sem se respaldar em ações assistencialistas. A pretensão é formar pessoas para o mercado de trabalho. Dar a elas a oportunidade de conquistar por si sua renda e com isso torna-la de fato incluída socialmente”, complementou a Vereadora Joaquina.

Floriano Pesaro não poupou adjetivos ao projeto e destacou que o “Toc… Toc… tem gente? é sem dúvidas uma referência para outros munícipios dada a seriedade com o que mesmo está sendo executado e a importância dos dados coletados. “Vou acompanhar de perto o andamento das ações ligadas a este projeto e pretendo torna-lo política pública para o estado de São Paulo” afirmou Pesaro, padrinho do projeto.

Outras informações:

  • O número de pessoas com deficiência (PCD) é de 817 até o momento.
  • São mais de 1300 deficiências cadastradas uma vez que, existem pessoas com deficiências múltiplas, por exemplo, deficiência física e mental ou deficiência auditiva e deficiência física.
  • 35% das PCDs estão em faixa etária economicamente ativa (18 a 59 anos). Isso significa mais do que crianças até 17 anos e mais o que idosos.
  • 70% das PCDs possuem ensino fundamental 1 completo – ponto positivo para a rede de ensino.
  • Porém, 76% não estudam mais.
  • A grande resistência das empresas é que para contratar uma PCD há necessidade de grandes investimentos na área de acessibilidade. No entanto, o conceito de Adaptação Razoável incentiva um esforço mútuo. Por um lado, a empresa realiza adaptações a baixo custo e por outro a PCD se se encaixa neste ambiente.

“Toc… Toc… tem gente?”

Este é o nome dado ao projeto, de iniciativa da vereadora Maria Joaquina dos Santos (MDB), que tem por objetivo a inclusão de pessoas com deficiência na cidade de Campos do Jordão.

O projeto é contínuo e dividido em 03 etapas principais. A primeira consiste no levantamento quantitativo, a segunda no envolvimento social da comunidade e a terceira etapa na Adaptação Razoável do comércio e dos deficientes para inclusão dos mesmos no mercado de trabalho.

O 1º censo da pessoa com deficiência de Campos do Jordão teve início em março de 2017 e contou com apoio da prefeitura de Campos do Jordão através das secretarias municipais de saúde e educação com o fornecimento dos dados dos alunos e daqueles assistidos nos postos de saúde que possuem alguma deficiência.

Posteriormente, a vereadora Joaquina obteve o apoio da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), da Associação Jordanense de Aposentados, Pensionistas e Idosos (AJAPI), Associações e lideranças dos bairros e, através dos voluntários da Associação Amigos em Ação Campos do Jordão foram feitas visitas domiciliares em toda cidade para obtenção de dados mais registros.

Para a vereadora idealizadora do projeto “é de extrema importância o mapeamento da pessoa com deficiência, pois somente com estes dados poderemos desenvolver projetos assertivos e efetivos para esta população que requer uma atenção especial dadas suas necessidades diferenciadas”, afirma Joaquina.

A segunda etapa, que já está em andamento, é responsável pelo envolvimento da comunidade local com a questão da inclusão das pessoas com deficiência. Nesta etapa já foram realizados três eventos de sensibilização onde o primeiro teve como temática “1º Encontro – A inclusão começa em casa”, o segundo “1º Encontro – Deficientes visuais e familiares” e o terceiro “1º Encontro – Desafio da mobilidade urbana”.

A terceira etapa, que é o grande alvo do projeto é inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Nesta etapa a vereadora e os coordenadores voluntários do projeto pretendem ser o ele entre os deficientes e as empresas locais, estimulando que tanto as empresas se adaptem às necessidades de um funcionário deficiente quanto a pessoa com deficiência que se adaptando ao ambiente de trabalho.

“Para este estímulo mútuo dá se o nome de Adaptação Razoável e é com este objetivo que esperamos inserir a pessoa com deficiência, moradora de Campos do Jordão ao mercado de trabalho”, afirma o coordenador voluntário do projeto, o psicólogo Mauro Lopes de Almeida.

Assessoria de Imprensa

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Redação do portal Guiacampos.com - Campos do Jordão na Internet