Recital de violão acontece neste sábado em Campos do Jordão. Entrada é franca!

Evento será no Hotel Frontenac e tem entrada franca!

Já é uma tradição, todo terceiro sábado do mês tem programa Jovens Talentos AMECampos – Associação dos Amigos de Campos do Jordão, que traz recitais de musica clássica de alta qualidade, sempre em lugares muito legais de Campos do Jordão e com entrada franca. Neste sábado (19) é a vez do jovem violonista Bruno Madeira que se apresentará no Hotel Frontenac a partir das 17 horas.

No programa estão previstas obras do brasileiro Heitor Villa-lobos, do colombiano Gentil Montaña, do cubano Leo Brower, do uruguaio Abel Carlevaro, do argentino Astor Piazzolla e do mexicano Manuel Ponce, possibilitando uma verdadeira viagem pela musica da América Latina.

BRUNO MADEIRA

Premiado em renomados concursos de violão do Brasil, o violonista catarinense Bruno Madeira vem se destacando nos últimos anos como solista, professor e pesquisador.

Bruno Madeira - Violonista que se apresenta neste sábado (19)_ no Programa Jovens Talentos AMECampos
Bruno Madeira – Violonista que se apresenta neste sábado (19)_ no Programa Jovens Talentos AMECampos

Bacharel, Mestre e Doutorando em Música pela Universidade Estadual de Campinas, Bruno se apresentou como solista em importantes séries de concertos do Brasil, como Quartas Clássicas – BNDES (Rio de Janeiro/RJ), Palcos Musicais (Londrina/PR), Violão de Concerto e Simpósio Acadêmico de Violão da EMBAP (Curitiba/PR), Mostra de Cordas Dedilhadas e Centro Cultural São Paulo (São Paulo/SP), Seminário de Violão da UNICAMP (Campinas/SP), Semana da Arte da UNASP (Eng. Coelho/SP), Seminário de Violão de Itajaí (Itajaí/SC), Festival Villa-Lobos de Inverno de São José dos Campos (S.J. Campos/SP), entre outros. Fez sua estreia internacional na cidade de La Plata (Argentina), tendo sido também convidado na ocasião para ministrar aulas na Universidad Nacional de La Plata e no Conservatorio Gilardo Gilardi.

Foi vencedor de diversos prêmios em concursos, entre eles o Melhor Intérprete de Villa-Lobos no X Concurso Nacional Villa-Lobos (Vitória/ES) e primeiro lugar no I Concurso Internacional de Violonistas do Conservatório de Tatuí (Tatuí/SP), VI Concurso Internacional de Violão J. S. Bach (São Paulo/SP) e III Concurso Latino-Americano de Violão Maurício de Oliveira (Vitória/ES).

Seu repertório abrange a história do violão no decorrer do tempo, especialmente a música latino-americana do século XX. Suas pesquisas atuais têm como foco o gesto corporal na performance e aspectos da técnica violonística, com artigos publicados em respeitados congressos e revistas nacionais e internacionais.

De 2011 a 2014 Bruno foi professor da Universidade do Estado de Santa Catarina, tendo sido responsável pelas classes de violão dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Música. Na Universidade Federal de São Carlos, atuou como tutor e professor de violão do curso à distância de Educação Musical entre os anos de 2011 e 2014.

SOBRE O RECITAL

A partir da primeira metade do século XX, a comunidade violonística internacional teve sua atenção voltada para o fértil cenário da América Latina, com a proliferação de grandes expoentes da composição para o instrumento: Heitor Villa-Lobos (1887-1959), Manuel Ponce (1882-1948), Agustín Barrios (1885-1944), Abel Carlevaro (1916-2001), entre muitos outros. A mescla da familiaridade com o instrumento, elementos vindos do rico folclore musical e um refinado estilo propiciaram a elaboração de verdadeiras obras-primas. Acompanhando o surgimento de destacados compositores, surgem também grandes intérpretes, entre eles brasileiros como Sérgio (1952-) e Odair Assad (1956-), Turíbio Santos (1943-), Sérgio (1948-) e Eduardo Abreu (1949-), Marcelo Kayath (1964-) e Fabio Zanon (1966-), que tornam a relação do Brasil com o instrumento cada vez mais estreita. Também se destaca o elevado número de violonistas vindos da tradição de música popular brasileira, como Dilermando Reis (1916-1977), Aníbal Augusto Sardinha, o “Garoto” (1915-1955), Raphael Rabello (1962-1995), Marco Pereira (1950-), Baden Powell (1937-2000) e Yamandú Costa (1980-), entre tantos outros.

Apesar do crescente número de respeitados intérpretes brasileiros e do reconhecimento internacional das qualidades musicais brasileiras e latino-americanas, a realização de eventos e séries que mostrem a excelência do violão no país é ainda modesta, principalmente no círculo de música de concerto. Vale lembrar que isto acontece apesar da identidade musical brasileira ser impensável sem a presença do violão, estando o instrumento indissociavelmente ligado à visão sócio-cultural do país, segundo Fábio Zanon. O presente projeto visa suprir essa carência, divulgando uma parcela importante da composição latino-americana apresentada por um premiado intérprete da nova geração de violonistas.

O recital traz obras representativas de seis países latino-americanos – Argentina, Brasil, Colômbia, Cuba, México e Uruguai. O programa se inicia com Tamboriles, a quinta e última peça da série de Prelúdios Americanos, composta pelo uruguaio Abel Carlevaro (1916-2001). Na sequência, é apresentada La Ciudad de lasColumnas, ambicioso tema com variações composto em 2004 a partir da famosa Piezasin título nº. 1, uma das primeiras composições do cubano Leo Brouwer (1939-). Trata-se de uma peça ainda pouquíssimo executada, cada movimento refletindo pontos marcantes de um passeio pela capital cubana, a cidade das colunas. Em seguida, é apresentada a Suíte Colombiana nº. 2, do colombiano Gentil Montaña (1942-2011), em quatro movimentos compostos a partir de ritmos de danças típicas de seu país. Do brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959) são apresentados dois Prelúdios, que remetem às influências dos índios e do choro na construção da identidade da música brasileira. O programa segue comPrimavera Porteña, evocando a atmosfera de Buenos Aires no estilo característico do mais emblemático compositor argentino, AstorPiazzolla (1921-1992). A última obra apresentada é a Sonatina Meridional, de Manuel Ponce (1882-1948). Em três movimentos, a sonatina expõe a maestria do compositor mexicano em uma das peças “Segovianas”, em referência ao repertório interpretado e muitas vezes comissionado pelo grande virtuoso espanhol Andrés Segovia (1893-1987).

Embasa o recital a frase do artista plástico uruguaio Joaquín Torres García (1874-1949) – “Nosso norte é o Sul”. Defensor da construção de uma arte própria da América do Sul, Torres García desenhou um mapa da região com os polos invertidos, com o sul apontado para cima, simbolizando a valorização e desenvolvimento da cultura meridional, oposta à dependência e imitação do que acontece no norte. Segundo o artista, é necessário deixar os autores e professores que nada podem dizer daquilo que devemos descobrir em nós mesmos. Cada música do recital mostra um pouco da cultura dos países de seus compositores, tornando acessível e valorizando a rica e diversificada produção musical latino-americana.

Programa Jovens Talentos – AMECampos

O Programa Jovens Talentos é uma realização da AMECampos – Associação dos Amigos de Campos do Jordão, sob patrocínio do Hotel Toriba, Boulevard Genève, Rio Bravo Investimentos, Centro Hípico Polana e apoio do site Guiacampos.com.

O evento acontece todos os meses, sempre com entrada franca e conta com a participação de jovens talentos da música. O objetivo do programa é estender por todos os meses do ano o espírito de aprendizado e exploração musical que abraça Campos do Jordão em julho com o Festival de Inverno de Campos do Jordão. Todos os músicos são escolhidos por serem talentos especialmente promissores em seus instrumentos.

Serviço:
Programa Jovens Talentos AMECampos
Bruno Madeira – Violão
Sábado – 19 de Setembro – 17h
Local: Hotel Frontenac – Av. Paulo Ribas, 295 – Capivari
Campos do Jordão – SP
Mais informações: (12) 3662-2611 ou www.amecampos.org.br

This post will expire on Saturday September 19th, 2015 – 9:35pm.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Redação do portal Guiacampos.com - Campos do Jordão na Internet

Leave a Comment