Bibliotecas de Campos do Jordão – A casa azul de Dona Maria do Carmo

A rua começa movimentada no centro comercial de Abernéssia e segue em direção à Vila Fracalanza. Nos primeiros quarteirões, os jardins das casas nos abraçam. Como outras tantas de Campos do Jordão, ela segue em frente, sem retas, acompanhando o relevo e as encostas da cidade. E lentamente fica cada vez mais estreita, como se deixasse de ser uma rua e se transformasse num destino. As curvas vão se sucedendo, uma após a outra. O ruído que ouvimos deixa de ser mecânico e passa a ser quase que exclusivamente humano. Finalmente, após mais uma estreita e mansa volta, lá está ela – a casa azul, que todos no bairro conhecem.

A casa azul de Dona Maria do Carmo é a mais conhecida da rua
A casa azul de Dona Maria do Carmo é a mais conhecida da rua

De dentro da garagem, olhos claros e luminosos nos observam e sob eles surge um sorriso. É Dona Maria do Carmo, que abre as portas e o caminho junto a mesas com livros e papéis. As estantes estão repletas de jogos e brinquedos. Numa porta azul, a palavra-chave: Biblioteca.

Sentamos para conversar. Dona Maria do Carmo conta com serenidade e atenção que durante muitos anos trabalhou como enfermeira. E que ao se aposentar, em 1996, sua visão em relação à rua onde mora, mudou. Antes era apenas um caminho para ir e vir. Ficando mais horas em casa ela passou a ver a rua como um local de estar. “Comecei a olhar para as crianças, que passavam o dia inteiro sem ter o que fazer”, relata. Lentamente essa realidade foi ganhando força, batendo cada vez mais forte em sua porta interior. Até que, no final de 2006, ela decidiu agir: organizou uma festa de Natal para as pessoas do bairro. Logo depois decidiu abrir a garagem de sua casa para todos, com atividades de costura e de leitura.

Os adultos não se interessaram. Mas as crianças estavam atentas, com os olhos bem abertos. E assim, há nove anos, surgiu o Espaço de Convivência BRUMACRIS, palavra formada pelos nomes de BRUno, seu marido, MAria do Carmo e CRIStiano, seu filho. De coração aberto, sem recursos ou estrutura, com boa vontade passou a oferecer às crianças o que há de mais valioso e hoje de mais moderno no mundo das bibliotecas: a capacidade de acolher, atender, conviver e integrar.

Lista de presença: vidas em construção
Lista de presença: vidas em construção

Devido a uma nova situação de vida, o tempo de Dona Maria do Carmo se tornou cada vez mais escasso. O que não impediu esta mulher dedicada de continuar a abrir as portas para as crianças, tendo de limitar o funcionamento de sua biblioteca comunitária para apenas as segundas-feiras. “Abro a partir das 17 horas, que é o horário em que muitas crianças voltam da escola. Nesse dia, tiro o carro da garagem e arrumo o espaço com as mesas”, explica.

Além de emprestar livros, Dona Maria do Carmo ajuda as crianças a melhorar a leitura e a escrita
Além de emprestar livros, Dona Maria do Carmo ajuda as crianças a melhorar a leitura e a escrita

Mesmo aberto a pessoas de qualquer idade, os frequentadores atuais têm entre 4 e 16 anos. “Eu ajudo a criança a ler e até a fazer a lição porque várias chegam despreparadas, sem saber ler ou escrever corretamente”, comenta. A presença das crianças fica registrada em um caderno onde elas mesmas anotam seus nomes. Algumas leem no local, outras levam livros para ler em casa. A biblioteca tem hoje cerca de 3.000 títulos de diferentes áreas e gêneros. Dona Maria do Carmo conta também que, com ajuda de pessoas e entidades, levou as crianças em passeios pela cidade. “Fomos ao Horto e ao Auditório”, comenta.

Mas ao ser questionada sobre o que mais necessita hoje, Dona Maria do Carmo é rápida e precisa: “Voluntários!” E repete: “Voluntários! Não consigo mais organizar e dar conta de tudo sozinha”.

Os mapas que cobrem uma das paredes do Espaço são uma verdadeira aula de reflexão: como poderia ser o mundo se houvesse mais pessoas assim?

Será que você pode ajudar? Ou conhece alguém que talvez possa? Lembre-se que o Espaço abre por poucas horas apenas uma vez por semana. Visite o local. E deixe o entusiasmo tomar naturalmente conta de você.

A maior necessidade de Dona Maria do Carmo é a de voluntários
A maior necessidade de Dona Maria do Carmo é a de voluntários

Centro de Convivência BRUMACRIS & Biblioteca
Rua Arnaldo Borges de Paula, 140 (antiga Rua São José) – Google Maps
Vila Fracalanza – Campos do Jordão
Horário: Segundas-feiras, das 17 às 19:30 horas

Leia também: Bibliotecas de Campos do Jordão – Instituto Federal: portas abertas para o saber

Carlos abreu é do grupo ABCJ – Amigos da Biblioteca de Campos do Jordão, é membro efetivo da Academia de Letras de Campos do Jordão e vice-presidente da AMECampos
Carlos Abreu é do grupo ABCJ – Amigos da Biblioteca de Campos do Jordão, é membro efetivo da Academia de Letras de Campos do Jordão e vice-presidente da AMECampos

This post will expire on Thursday October 8th, 2015 – 6:59pm.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

COMMENTS

Leave a Comment