Equipe do Osso: um protesto contra a marginalização do jordanense

Foto cedida por Daval Pinheiro

Momentos de Glória do Nosso Esporte

Embora nos anos cinqüenta o Turismo começasse a despertar em nossa cidade, já naquela época a marginalização do jordanense se evidenciava diante do poder econômico e no esporte não podia ser diferente.

Existia um clube denominado Campestre, cuja a sede era na Av. Macedo Soares, que congregava alguns jovens da elite jordanense da época e turistas, segundo nos informou, meu grande amigo, de saudosa memória, Daval Rocha Pinheiro, o “Daval do antigo Posto Texaco”.

Indignados com a situação “separatista”, esses jovens atletas jordanenses, resolveram formar a “Equipe do Osso” e participar de um torneio promovido pelo Clube Campestre.

A vontade de “dar o troco” era tanta, que esses jovens da Equipe do Osso, formada por Algarí Ariosto, Carioca, Hermes Fiqueiredo, Lincon Parra, Marcos Martins, Francisco Aquino, Daval Rocha Pinheiro, Jair Kaianoki, Zezito, Julinho Vaz, José Ariosto e Arnoud Minamisako, acabaram sagrando-se campeões do vôlei do torneio.

Um detalhe bem lembrado por Daval,  confirmado por Lincon Parra, um grande esportista que anos atrás transferiu residência para a cidade de Atibaia , é que o uniforme e a bandeira foram confeccionados pela saudosa Nilza Botelho Francisco, que carinhosamente era chamada “Nilza Gorda”.

Rivalidades à parte, o protesto serviu para despertar o espírito de “naturalidade” dos jordanenses que, acima de tudo, devem ser respeitados e nunca marginalizados.

Pela coragem e pela mensagem que esses jovens transmitiram, eles merecem ser lembrados e figurar nos anais da história dos Momentos de Glórias do Nosso Esporte.

Equipe do Osso - Campos do Jordão
Equipe do Osso – Campos do Jordão

 

Leia também: Mário Mastrandéa: Gente que também fez a história do atletismo jordanense

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Fundador do Guiacampos.com, apaixonado por Campos do Jordão.

Leave a Comment