Campos do Jordão tem “Mostra Cinema e Meio Ambiente”

Mostra acontecerá no feriado de Corpus Christi, no Espaço Cultural Dr. Além, com entrada franca

De 04 a 07 de junho, através da tela do projeto Cineclube Araucária – O Poder do Cinema em Campos do Jordão, o Planeta lança ao ar sinais de alerta e pedidos de socorro. Aproveitando o gancho apontado pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em todo o mundo no dia 5 de junho, o Cineclube Araucária, com o apoio do Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo – ProAC e em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, a Associação dos Amigos de Campos do Jordão, a Oficina de Artes Rosina Pagan, a Escola Estadual de Vila Albertina e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Campus Campos do Jordão, programou para esse período, a sua primeira Mostra Cinema e Meio Ambiente.

Essa Mostra foi projetada como mais uma advertência às pessoas de um modo geral e aos dirigentes públicos e privados em particular, sobre a violência que se pratica contra a vida quando agressões ao Meio Ambiente são levadas a efeito em nome do desenvolvimento e da solução imediata de problemas sociais.

Os filmes selecionados para compor essa Mostra foram realizados justamente com o intuito de denunciar, alertar ou conduzir o espectador a refletir sobre a necessidade imediata de assumir uma postura cercada de atitudes que torne verdadeira a premissa segundo a qual ainda há tempo para salvar a vida do nosso Planeta.

Em nome do desenvolvimento, são muitos os danos que o homem vem causando ao meio em que vive. Povos de todo o mundo são vítimas do desperdício e do uso desregrado dos recursos naturais. Praticamente já não há mais território no Planeta que não esteja afetado por esses estragos, que nas últimas décadas cresceram em ritmo acelerado e, não há dúvida de que faltou ao homem um parâmetro de compensação que equilibrasse a intensidade e a amplitude das transformações do meio em que vivemos.

O cinema, com o seu poder de penetração nas mais diversas culturas, fazendo uso do poder das imagens, tornou-se o grande veículo dos questionamentos sobre o ritmo e a intensidade das transformações do mundo e o modo de vida do homem, em especial na sua relação com o meio físico em que vive.

Com essa Mostra – Cinema e Meio Ambiente – o Cineclube Araucária está ciente de que, pelo menos uma parte importante da sua missão está sendo cumprida e espera que cada um dos seus amigos e colaboradores também faça a sua. Para quem ainda está na dúvida, esta é a hora de começar a agir com sabedoria para que os nossos descendentes possam desfrutar de um ambiente pleno de ar, água e alimentos saudáveis, absolutamente necessários para a manutenção da vida.

Confira abaixo a programação que o Cineclube preparou para o feriado

04 de junho – quinta-feira – 19h30
Saneamento básico, de Jorge Furtado com Fernanda Torres, Wagner Moura, Camila Pitanga, Lázaro Ramos, Paulo José, Tonico Pereira – (Brasil – 2007) – Classificação indicativa: 12 anos.
O filme conta a história dos moradores de Linha Cristal, uma pequena vila de descendentes de colonos italianos localizada na serra gaúcha, reúnem-se para tomar providências a respeito da construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Eles elegem uma comissão, que é responsável por fazer o pedido junto à subprefeitura. A secretária da prefeitura reconhece a necessidade da obra, mas informa que não terá verba para realizá-la até o final do ano. Entretanto, a prefeitura dispõe de quase dez mil reais para a produção de um vídeo. Este dinheiro foi dado pelo governo federal e, se não for usado, terá que ser devolvido. Surge então a ideia de usar a quantia para realizar a obra e rodar um vídeo sobre ela. Porém a retirada da quantia depende da apresentação de um roteiro e de um projeto do vídeo, além de haver a exigência que ele seja de ficção. Desta forma os moradores se reúnem para elaborar um filme, que seria estrelado por um monstro que vive nas obras de construção de uma fossa. Filme obrigatório para estudantes de Cinema.

05 de junho – sexta-feira – 19h30
O dia depois de amanhã, de Roland Emmerich com Dennis QuaidJake GyllenhaalEmmy Rossum (EUA – 2004) – Classificação indicativa: Livre.
O longa metragem mostra de uma forma realista o que acontece com o planeta Terra quando sofre alterações climáticas que modificam drasticamente a vida da humanidade. Com o norte se resfriando cada vez mais e passando por uma nova era glacial, milhões de sobreviventes rumam para o sul. Porém o paleoclimatologista Jack Hall segue o caminho inverso e parte para Nova York, já que acredita que seu filho Sam ainda está vivo.

06 de junho – sábado – 19h30
Lixo extraordinário, de Lucy Walker, João Jardim, Karen Harley – (Brasil/Reino Unido – 2009) – Classificação indicativa: Livre.
Filmado ao longo de dois anos, Lixo Extraordinário acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz  em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. Lá ele fotografa um grupo de catadores de materiais  recicláveis, em princípio apenas com o objetivo de retratá-los. No entanto, o trabalho com esses personagens revela a dignidade e o desespero que enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente.

07 de junho – domingo – 15h00
O Lorax em busca da trúfula perdida, animação de Chris Renaud, Kyle Balda – EUA 2012 – Classificação indicativa: Livre.
A animação conta a história do menino Ted que descobriu que o sonho de sua paixão, a bela Audrey, é ver uma árvore de verdade, algo em extinção. Disposto a realizar este desejo, ele embarca numa aventura por uma terra desconhecida, cheia de cor, natureza e árvores. É lá que conhece também o simpático e ao mesmo tempo rabugento Lorax, uma criatura curiosa preocupada com o futuro de seu próprio mundo.

07 de junho – domingo – 18h00
Margaret Mee e a flor da Lua, de Malu De Martino – (Brasil – 2013) – Classificação indicativa: Livre.
O longa conta sobre o trabalho e o legado da artista botânica inglesa Margaret Mee são apresentados neste documentário dirigido pela cineasta Malu De Martino. A artista britânica se mudou para o Brasil na década de 1950, produziu mais de 400 ilustrações sobre a flora brasileira e, através da arte, defendeu a bandeira do ambientalismo.

Informações para a imprensa
Vpress – Assessoria de Imprensa e Comunicação
Jornalista responsável: Veridianna T. B. Gonçalves
Contato: 9 9749-9458
E-mail: veritb@gmail.com

This post will expire on Sunday June 7th, 2015 – 11:59pm.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Jornalista diplomada, Assessora de Imprensa e mantem o conteúdo sobre moda, saúde e beleza.

Leave a Comment