Esquadrilha da Fumaça chega a região, faz treinamento e se apresentará em Campos do Jordão 

Por: Cláudio Borges

A Esquadrilha da Fumaça pousou ontem  no dia 22 de março, na Escola de Especialista de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá (SP). A equipe chegou nesta quarta-feira para, além de se apresentar em três cidades da região, aproveitar a missão e realizar treinamentos em Campos do Jordão, onde se apresenta no dia 22 de abril, dentro da programação de aniversário da cidade. A exemplo do que aconteceu na tarde de ontem, na manhã desta  quinta-feira (23) os  treinos estão sendo feitos na cidade devido às suas altitudes elevadas que permitem expandir os parâmetros de voo utilizados em uma demonstração.
A missão, que irá acontecer de 22 a 27 de março, abrange três demonstrações aéreas da Fumaça. A primeira acontecerá em Guaratinguetá na próxima sexta-feira, dia 24 de março, às 11h, no campo de futebol da EEAR. O evento visa integrar às comemorações do Dia do Especialista e do aniversário de 76 anos da Escola.
No sábado, dia 25 de março, será a vez da cidade de Itajubá (MG) receber a demonstração da Fumaça. As acrobacias vão celebrar o aniversário de 198 anos do município. A apresentação será às 10h no Centro Administrativo da Prefeitura, próximo ao Heliponto.
Já no domingo, a Esquadrilha parte para Alfenas (MG) para participar do lançamento do comitê “Alfenas 150 anos”. A apresentação será feita no dia 26 de março, às 16h30, no Aeroporto Municipal de Alfenas. 
A Esquadrilha originou-se pela iniciativa de instrutores de voo da antiga Escola de Aeronáutica, sediada na cidade do Rio de Janeiro. Em suas horas de folga, os pilotos treinavam acrobacias em grupo, com o intuito de incentivar os cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução.
Em 14 de maio de 1952, uma comitiva estrangeira em visita à Escola pôde apreciar a primeira demonstração oficial do grupo. Após algumas apresentações, percebeu-se a necessidade de proporcionar ao público uma melhor visualização das manobras executadas. Com isso, em 1953, acrescentou-se na aeronave utilizada a época, o NA T-6, um tanque de óleo exclusivo para a produção de fumaça.
Com o tempo, as aeronaves e as acrobacias mudaram, mas a essência da Esquadrilha mantém preservado o espirito de arrojo e determinação do grupo.
Existem uma série de manobras que podem ser feitas.
Split

Cruzamento Duplo

Panqueca

Looping em leque

Coração

Break

Looping com desfolhado

Looping coincidente com cruzamento lento

Lancevak

Bomba

Bolota

Espelhão

Barril com seis aeronaves com meio looping

DNA com duas voltas

Snap Roll

Grossura

Bolota invertida (Curva de máxima performance em voo invertido)

Tonneau simultâneo reverso

Oito cubano

Estol de badalo

Chumbóide (nova)
Essa missão do Esquadrão conta com um grupo de 27 militares, sendo 11 pilotos, 1 Médico, 1 Comunicação Social e 14 Anjos da Guarda, graduados das áreas de Administração e Manutenção de Aviões. No total, são oito aviões A-29 Super Tucano, além da aeronave de apoio C-97 do Esquadrão Carajá, da Ala 13, de Guarulhos (SP), que auxiliou no transporte de material e pessoal.  
Atualmente, o EDA está sediado na Academia da Força Aérea, na cidade de Pirassununga, Estado de São Paulo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Fundador do Guiacampos.com, apaixonado por Campos do Jordão.