Segundo a Justiça, Hospital São Paulo possui condições de funcionamento

Segundo nota divulgada ontem pela Prefeitura de Campos do Jordão, uma vistoria feita pela Justiça atesta condições de funcionamento do Hospital São Paulo.

Após 88 anos de funcionamento, o Hospital São Paulo estava com os serviços suspensos desde o início de fevereiro quando a prefeitura passou todos atendimentos para o Complexo de Saúde. Segundo a Fundação São Paulo o Hospital havia sido devolvido sem condições de utilização, sem medicamentos e sem recursos financeiros o que levou a entidade a optar pelo encerramento das atividades e demissão dos 151 funcionários na terça-feira (1).

Na tarde de quarta-feira (2) a prefeitura divulgou nota informando que uma vistoria feita pela justiça atestou condições de funcionamento do Hospital. Leia abaixo na íntegra.


 

“Vistoria feita pela Justiça atesta condições de funcionamento do Hospital São Paulo.

Num documento de 64 páginas, a oficial de justiça designada pelo Fórum local elaborou um documento detalhado onde lista todos os bens, equipamentos e atesta as condições de uso do Hospital São Paulo. A vistoria foi feita entre os dias 5 e 11 de fevereiro e acompanhada por membro da Fundação, advogada da Prefeitura e pelo ex-diretor do Hospital.

A exemplo do que já havia acontecido no dia 29, ao término da vistoria não apareceu ninguém para receber o prédio. O auto Circunstanciado de Entrega está registrado no Fórum local.
Os equipamentos médicos também foram testados por técnicos requisitados pela justiça para este fim atestando o seu funcionamento.

No dia 2 de fevereiro, o prefeito Fred Guidoni já havia entregue um relatório fotográfico dos equipamentos e produtos existentes no local e se colocado à disposição para repor o que estivesse faltando, uma vez que são bens de consumo, nas condições e prazo em que a Fundação quisesse. Mas não recebeu nenhuma resposta.

Como já foi dito, a Prefeitura lamenta o fechamento do Hospital São Paulo. Mas lembra que se trata de uma instituição particular, com objetivos próprios, não cabendo ingerência pública para solucionar a questão. As questões trabalhistas devem ser resolvidas junto à Fundação, que já ficou devendo a segunda parcela do décimo terceiro de 2014.

No período em que durou a Requisição Administrativa da Prefeitura, todos os salários e pagamentos devidos aos funcionários, médicos e demais prestadores de serviço, estão em dia.

This post will expire on Thursday March 10th, 2016 – 10:50am.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Fundador do Guiacampos.com, apaixonado por Campos do Jordão.