Vereadores aprovam socorro de R$ 412 mil para empresa de ônibus de Campos do Jordão

Os vereadores aprovaram na tarde dessa segunda-feira (13) o projeto de lei 24-2020 de autoria da Prefeitura Municipal, que visava dar um socorro financeiro a companhia de ônibus que atende a cidade. O valor da subvenção proposta, e que foi aprovada por 9 dos 12 vereadores presentes, é de R$ 412.106,12 (quatrocentos e doze mil cento e seis reais e doze centavos) e não se trata de um empréstimo, é um valor que não retornará ao caixa da prefeitura.

Como os vereadores votaram

Dos 12 vereadores presentes na sessão, somente 3 foram contrários ao projeto, sendo eles a vereadora Maria Joaquina dos Santos, o Vereador José Alexandre do Nascimento “Xandão” e José Matos da Costa com destaque especial para o vereador Xandão que protagonizou fortes debates durante a sessão, defendendo a reprovação do projeto.

A favor foram os vereadores Paulo Sergio Pereira Assaf, Antonio Silveira da Costa “Pastor Antonio”, Cláudio Adão da Silva, Márcio Roberto Toledo Jr. “Marcio Despachante”, Venício José do Prado, Claudemir de Faria “Tustão da Reciclagem”, Luiz Filipe Costa Cintra, Ricardo Malaquias Pereira Junior e Carlos Arthur de Oliveira “Arthur Bombeiro”.

O Vereador  José Waldecir dos Santos “Zézito” não compareceu a sessão.

Projeto que agora é lei, sofreu 1 emenda

O projeto de lei 24-2020 sofreu 1 emenda, de autoria dos vereadores Ricardo Malaquias, Filipe Cintra, Claudio Adão e Venício, que entre outras correções, visa impedir aumento de tarifa, diante das medidas de enfrentamento da epidemia, e determina que no minimo 70% do valor recebido pela empresa, seja utilizado para pagamento da folha de salários vencidos até a data da promulgação, os demais 30% poderão ser utilizados com outros gastos operacionais descritos no projeto lei.

Comente abaixo! O que você achou do projeto e do voto dos vereadores.

This post will expire on Friday July 17th, 2020 – 5:20pm.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Fundador do Guiacampos.com, apaixonado por Campos do Jordão.

COMMENTS

Comments are closed.