O lavrador, seu filho e o burro

Uma vez um velho lavrador e seu filho levavam um burro à cidade para ser vendido.
No meio do caminho encontraram um amigo que lhes disse: Que tolice, ir a pé, tendo um burrico à disposição!
O pai, então, ordenou ao filho que montasse no animal. E assim foram indo.
Mais adiante encontraram um negociante, que exclamou: Ora, está é boa! Tem muita graça: um rapaz forte e viçoso ir montado, e o pai, já velho, a pé!
Sem tardar, o moço apeou do burro e o lavrador montou. E foram seguindo.
Logo depois passou um fazendeiro e gracejou: sim senhor, que pai! Vai bem montadinho, e o filho a pé.
– Depressa, meu filho, disse o velho, acomoda-te aqui na garupa.
Dito e feito. Os dois continuaram o caminho. Já estavam quase a chegar quando um garoto gritou: Ah!Burrico! Estou vendo que estes dois acabam te esmagando!
Pai e filho apearam, sem saber o que mais fazer. Se fosse a pé, diriam que eram tolos. Se o velho montasse, seria mau pai, deixando o filho a pé. Se o rapaz se acomodasse, desprezaria seu pai. Que fazer? CARREGAR O BURRO? Isto também não!
Moral: Neste mundo é impossível agradar a todos. Devemos realizar coisas baseadas na nossa consciência. Vejo pessoas fazendo algo analisando o que outras pessoas pensaram. Devemos agir pensando que estaremos realizando coisas boas, sem prejuízo a ninguém.

Boa reflexão a todos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Contador, empreendedor e Rotariano

COMMENTS

Leave a Comment