Dark Kitchen: novo modelo de negócio já faz parte de 57% das franquias de alimentação no Brasil

Modalidade está se tornando cada vez mais popular no segmento de restaurantes, mas é preciso estar atento às particularidades do formato para ter sucesso

Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) indicam que mais da metade das franquias de alimentação (57,4%) já adotou o modelo dark kitchen. Esse movimento não ocorre por acaso: além do aumento na demanda, há melhores possibilidades para os empreendedores.

Um estudo da consultoria Bain & Company indicou que nas cozinhas para delivery a margem de lucro bruta pode chegar a 30%. A título de comparação, nos restaurantes tradicionais esse índice fica em média na faixa dos 15%.

Porém, em um segmento cada vez mais concorrido, é preciso estar atento aos detalhes para ter sucesso. Listamos 5 dicas para você ser bem-sucedido com esse modelo de negócio.

O que são as dark kitchens?

Também chamadas de cozinhas fantasma, as dark kitchens são estabelecimentos gastronômicos projetados exclusivamente para satisfazer pedidos online através de serviços de entrega.

Em linhas simples, as cozinhas para delivery são totalmente equipadas, mas sem a opção de servir refeições no local, assemelhando-se às cozinhas de restaurantes convencionais. A concepção central consiste em estruturar o espaço em torno da preparação de pedidos destinados à entrega.

Consequentemente, esses locais têm a habilidade de atender a múltiplos restaurantes simultaneamente, oferecendo uma diversidade de culinárias e propostas distintas. Graças à sua adaptabilidade, essa abordagem tem se destacado como a escolha preferencial de muitos empreendedores que buscam atender às exigências do mercado.

Quer abrir a sua? Veja 5 dicas para ter sucesso com uma Dark Kitchen

As cozinhas para delivery têm características bastante peculiares. Se por um lado elas ajudam os empreendedores a reduzirem custos, por outro é preciso redobrar a atenção no que diz respeito à velocidade de entrega, apresentação das embalagens e sabor dos alimentos.

1 – Analise o mercado e identifique nichos

Um dos diferenciais das dark kitchens é o fato de que é possível operar com múltiplas ofertas de alimentação de forma simultânea. Isso permite aos gestores identificarem quais são os tipos de culinária com maior demanda em uma determinada região e investir mais naquilo que dá resultado.

Alguns tipos de alimentos, como sopas, têm mais apelo em períodos frios, enquanto açaís, por exemplo, têm maior demanda no verão. Uma cozinha para delivery pode facilmente se adaptar entre todos os gostos, reduzindo as chances de ociosidade dos equipamentos por longos períodos.

2 – Use a tecnologia a seu favor

Investir em tecnologia é essencial para o sucesso de uma cozinha para delivery. Muitos oferecem não só os equipamentos para a montagem de uma cozinha eficiente, mas também softwares de pedido e gestão para melhores resultados.

Ter um aplicativo próprio, além de estar presente nos principais apps de delivery, também é um diferencial. É fundamental garantir que a experiência do cliente seja a melhor possível na seleção dos pratos e no pagamento. Os prazos de entrega devem ser claros e precisos para que não haja atrasos.

3 – Adote práticas sustentáveis e ecológicas

Demonstrar compromisso com o meio ambiente é algo valorizado pelos consumidores. Porém, essa preocupação deve ir além do discurso. Adote práticas ecológicas como uso de embalagens sustentáveis e biodegradáveis.

Se possível, promova a inclusão de alimentos de produtores locais, livres de agrotóxicos. Por fim, minimize o desperdício de alimentos, estudando porções adequadas para o valor cobrado. Essas ações, além de serem positivas para a sociedade como um todo, podem aumentar sua lucratividade.

4 – Esteja aberto ao feedback dos clientes

A experiência do cliente no consumo dos seus produtos deve ser a melhor possível, desde o primeiro contato até a entrega do pedido. Por isso, tenha um canal de atendimento acessível, ágil e capaz de resolver as demandas dos consumidores de forma imediata.

Esclareça dúvidas, ouça as sugestões e capacite seus funcionários para que busquem sempre a excelência no atendimento. Ações que possam contribuir para fidelizar o consumidor, como descontos para compras recorrentes, também tendem a trazer ótimos resultados.

5 – Invista em marketing e parceiros estratégicos

Quem não é visto, não é lembrado. O ditado popular não poderia ser mais adequado para o universo das dark kitchens. O nome da sua empresa precisa estar em evidência para que possa ser considerado pelos clientes, especialmente aqueles que ainda não conhecem o seu serviço.

Use redes sociais e faça parcerias com empresas locais, influenciadores e blogs gastronômicos para que seus produtos estejam sempre em evidência. Quanto mais forte for a sua presença na comunidade, maiores serão as chances de um crescimento sustentável em médio e longo prazo.

Sempre em novos resultados

As dark kitchens são uma oportunidade de negócio em franca expansão. Ainda que elas ofereçam maiores possibilidades de lucratividade, é preciso estar atento a detalhes operacionais que fazem toda a diferença. Gestão, sustentabilidade e marketing são três dos pilares mais importantes.

As dicas acima são apenas o pontapé inicial para você iniciar um planejamento ou rever suas estratégias. Lembre-se: a estruturação do negócio é peça-chave para o sucesso e contar com empresas sólidas e experientes da concepção à organização da cozinha para delivery é essencial para obter os melhores resultados.

 

 

 

Campos do Jordão recebe mostra de filmes raros a partir dessa quinta-feira (18)

Sábados à noite: Festival de Jazz do Hotel Savoy Campos do Jordão segue até 27 de janeiro