Professor de Gastronomia do Senac dá dicas para um melhor consumo de peixe na Sexta-Feira Santa

Docente da graduação em Gastronomia orienta sobre cuidados na hora de comprar e manusear a proteína, além de ensinar receitas saborosas

No período da Quaresma e especialmente na Sexta-Feira Santa o consumo de peixe é impulsionado pela tradição cristã de não comer carne vermelha. Com a maior presença do peixe nas mesas dos brasileiros, João Paulo de Jesus Campos, docente do curso de Gastronomia do Centro Universitário Senac – Campos do Jordão, mencionou uma série de dicas para quem quer utilizar a proteína nesses dias que antecedem a Páscoa.

A jornada culinária começa com os cuidados a serem tomados na hora da escolha do peixe. “O consumo de peixes e frutos do mar requer atenção tanto na compra quanto no preparo, pois é extremamente importante garantir alimentos saudáveis e ter um fornecedor confiável. É preciso observar características visuais que indiquem frescor, como olhos vivos, couro ou escamas brilhantes, coloração e odor apropriado. No caso de peixes em porções e congelados é necessário observar a embalagem e as recomendações dos fabricantes quanto ao uso e armazenamento”, explica João Paulo.

Segundo o docente, também é fundamental ir às compras já sabendo qual prato será preparado, para que se adquira o peixe adequado para a receita. “No caso da moqueca, por exemplo, usamos postas de cação ou pintado”, orienta. Ele informa que entre os peixes mais comuns e acessíveis no Vale do Paraíba estão a tilápia, pacu, truta, tainha, cação, sardinha e pescada, que têm fácil manejo na cozinha. “Na região há a vantagem da abundância de peixes de água doce e salgada, com uma grande variedade de ofertas e preços”, informa.

Depois da compra, é hora de colocar a receita em prática. “Quanto ao preparo dos peixes, diferentes métodos de cozimento podem influenciar no sabor final e valor nutricional da refeição. Preparações assadas ou cozidas tendem a ser mais saudáveis, diferentemente das fritas. Acompanhamentos como verduras e legumes frescos, molhos e batatas ou demais tubérculos salteados e regados em azeite complementam bem os pratos à base de peixe”, explica o docente.

João Paulo de Jesus Campos, docente do curso de Gastronomia do Centro Universitário Senac – Campos do Jordão

“No caso do armazenamento, para facilitar as preparações durante a Quaresma, é possível manipular a proteína e depois congelar os peixes já temperados para agilizar a produção das refeições no dia a dia. Tiras de peixe marinadas e congeladas também podem ser uma opção prática”, sugere João Paulo.

Para finalizar, o docente em Gastronomia reforça que os peixes são fontes de proteína magra, ômega-3 e diversos nutrientes essenciais para a saúde. “Recomenda-se o consumo regular da proteína, não apenas durante a quaresma”, conclui.

Receitas para fazer em casa (por João Paulo de Jesus Campos)

Peixe em Papilote (serve duas pessoas)

Ingredientes:

2 filés de tilápia ou salmão (cerca de 750 gramas). Também pode ser feito com pescada ou linguado
1 abobrinha cortada em rodelas finas
½ cenoura cortada em rodelas finas
1 cebola cortada em rodelas finas
2 tomates cortados em rodelas finas
Azeite de oliva – 1 fio
Sal
Pimenta a gosto e folhas de louro

Modo de preparo:

Coloque cada filé sobre um pedaço de papel manteiga; tempere com sal, pimenta e regue com azeite; disponha os legumes sobre os filés; adicione as folhas de louro; feche bem o papel manteiga formando um pacote hermético; leve ao forno preaquecido a 180°C por cerca de 20 minutos e está pronto.

Tainha recheada (serve duas pessoas)

Ingredientes:

1 tainha média (também pode ser feito com tilápia)
Sal a gosto
1 limão
Folhas de sálvia
Pimenta-do-reino a gosto

Recheio:

Óleo a gosto
100 gramas de cebola cortada em cubos pequenos
1 dente de alho amassado
200 gramas de camarão limpo
Sal a gosto
40 gramas de salsa e cebolinha picadas
80 gramas de azeitonas verdes picadas
Azeite de oliva a gosto
Farinha de mandioca crua a gosto
100 gramas ou 1/2 cebola em rodelas grossas

Guarnição:

12 batatinhas tipo aperitivo (bolinha)
Sal a gosto
½ cebola em rodelas grossas
1 tomate em rodelas grossas
Azeitonas verdes a gosto

Para servir:

Suco de 1 limão
30 ml de azeite de oliva

Modo de preparo: 

Limpe a tainha, retirando a espinha central e separando os filés, sem soltar. Tempere com sal, limão, sálvia e pimenta-do-reino. Deixe descansar no tempero.
Faça a farofa para rechear o peixe: no óleo, doure a cebola, o alho e junte os camarões. Refogue e tempere com sal e bastante salsa e cebolinha. Acrescente as azeitonas verdes picadas e um pouco de azeite de oliva. Junte a farinha de mandioca, para fazer uma farofa úmida.
Recheie a tainha com a farofa e leve ao forno em assadeira untada com azeite sobre camada de cebolas, a 180°C, coberta por papel alumínio, por cerca de 30 minutos (para tainhas pequenas).
Cerca de 10 minutos antes do peixe ficar pronto, tire a assadeira do forno e acrescente a guarnição: batatinhas cozidas com sal (com ou sem casca), fatias de cebola, fatias de tomate e algumas azeitonas verdes. Molhe tudo com azeite e volte ao forno até dourar a pele do peixe. Ao servir, regue com emulsão de limão e azeite.

Serviço: 
Centro Universitário Senac – Campos do Jordão
Endereço: Avenida Frei Orestes Girardi, 3.549 – Vila Capivari – Campos do
Jordão – SP
Informações: https://www.sp.senac.br/centro-universitario-senac-campos-do-jordao

 

Segunda chance para se encantar: Coro Jovem de Campos do Jordão tem nova apresentação na Páscoa na Montanha

Ex BBB dorme em barraca na beira da Dutra em São Paulo em peregrinação