Mais de 60% das cidades do Vale do Paraíba e não atualizaram legislação para implementação do 5G; Confira a Lista

Um levantamento divulgado pelo Governo do Estado de São Paulo revelou que 24 das 39 cidades do Vale do Paraíba ainda necessitam atualizar sua legislação para viabilizar a implantação da tecnologia 5G. Segundo dados da agência da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, mais de 60% dos municípios da região ainda não regularizaram sua legislação para receber a tecnologia de quinta geração.

As 15 cidades que já atualizaram suas leis para permitir o serviço 5G são:

  1. Bananal
  2. Campos do Jordão
  3. Cruzeiro
  4. Jacareí
  5. Lagoinha
  6. Lorena
  7. Paraibuna
  8. Pindamonhangaba
  9. Potim
  10. Santo Antônio do Pinhal
  11. São Bento do Sapucaí
  12. São José dos Campos
  13. Taubaté
  14. Tremembé
  15. Ubatuba

Já as 24 cidades que ainda precisam regularizar sua legislação, segundo o levantamento, são:

  1. Aparecida
  2. Arapeí
  3. Areias
  4. Caçapava
  5. Cachoeira Paulista
  6. Canas
  7. Caraguatatuba
  8. Cunha
  9. Guaratinguetá
  10. Igaratá
  11. Ilhabela
  12. Jambeiro
  13. Lavrinhas
  14. Monteiro Lobato
  15. Natividade da Serra
  16. Piquete
  17. Queluz
  18. Redenção da Serra
  19. Roseira
  20. Santa Branca
  21. São José do Barreiro
  22. São Luiz do Paraitinga
  23. São Sebastião
  24. Silveiras

De acordo com a InvestSP, a mudança na legislação nas cidades é essencial para que as operadoras invistam na infraestrutura do 5G e saibam onde as novas antenas podem ser instaladas. A tecnologia 5G exige um número de equipamentos até 10 vezes maior do que o 4G, posicionados em diversos espaços como semáforos e fachadas de imóveis.

Embora a ativação do 5G tenha sido liberada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em todas as cidades do estado de São Paulo, o levantamento evidencia que somente 245 possuem leis atualizadas, permitindo o 5G para os usuários de internet em 148 municípios do Estado.

Oficina de Queijos Molies encanta crianças no Parque da Lagoinha

Desafios Ambientais: Especialistas investigam mortes de baleias em Ubatuba