Zagallo, o tetracampeão deixou sua marca em Campos do Jordão

Neste 5 de janeiro, o mundo do futebol perdeu uma de suas maiores “lendas”, Mario Jorge Lobo Zagallo, faleceu aos 92 anos, no Rio de Janeiro. Conhecido por ser a única pessoa a conquistar quatro títulos de Copa do Mundo – em 1958 e 1962 como jogador, em 1970 como técnico e em 1994 como coordenador técnico – Zagallo deixou uma marca indelével na história do esporte.

Uma passagem marcante da trajetória de Zagallo aconteceu em 1962, ano em que, junto com Pelé e toda seleção brasileira, esteve em Campos do Jordão para a preparação visando a Copa do Mundo. A atmosfera única da cidade, foi o cenário perfeito para os treinos intensivos da equipe.

Na foto do acervo de Edmundo Ferreira da Rocha está a Seleção Brasileira de Futebol quando dos preparativos para a Copa do Mundo de Futebol de 1962. Agachados, da esquerda para a direita: Jair da Costa, Didi, Prado, Pelé, Zagalo e Mário Américo. Em pé, na mesma ordem De Sordi, Zito, Altair, Calvet, Gylmar e Airton Pavilhão.

O estádio da Abernéssia tornou-se palco dos preparativos, enquanto a delegação se hospedava no icônico Hotel Vila Inglesa, localizado a aproximadamente sete quilômetros do campo. Inaugurado em 1949, o hotel é uma parte integrante da história de Campos do Jordão e foi testemunha do esforço e dedicação dos jogadores que buscavam a glória no torneio mundial.

Durante a estadia na cidade, Zagallo, Pelé, Garrincha e outros astros do futebol interagiram calorosamente com os moradores locais. Os treinos eram abertos ao público, proporcionando momentos inesquecíveis aos fãs que podiam se aproximar de seus ídolos, tirar fotos e pedir autógrafos. O historiador fotográfico de Campos do Jordão, Edmundo Ferreira da Rocha, recorda com carinho os dias em que compartilhou experiências com a seleção brasileira de 1962, destacando um jogo de snooker com o próprio Zagallo no Hotel Vila Inglesa.

“Joguei snooker com o Zagallo no Hotel Inglesa em 1962. Os jogadores eram muito acessíveis, conversavam com a população eu mesmo tenho diversos autógrafos!” diz o historiador.

Esforço que rendeu frutos!

Em 1962, o esforço da seleção brasileira em terras jordanenses frutificou, resultando no bicampeonato conquistado em Santiago, no Chile. A passagem de Zagallo por Campos do Jordão ficou eternizada não apenas pelos troféus, mas também pelos momentos de descontração e interação com a comunidade, criando uma conexão especial entre o ícone do futebol e a pitoresca cidade nas montanhas.

Diversas outras fotos da passagem da Seleção Brasileira por Campos do Jordão podem ser vistas no site Campos do Jordão Cultura do historiador Edmundo Ferreira da Rocha

Zagallo se vai, mas sua presença e contribuições para o futebol e para a história de Campos do Jordão permanecerão vivas nas memórias daqueles que tiveram o privilégio de testemunhar sua passagem pela cidade.

Leia também: Morreu Pelé – Saiba como foi quando o Rei do Futebol esteve em Campos do Jordão!

Xeque-Mate na Serra: Campos do Jordão recebe Aberto Internacional de Xadrez Clássico que promete duelos épicos

Desvendando o Sagrado: A arte de Eunice Coppi revela o Divino em exposição única