Após uma semana, o que foi feito para evitar novos acidentes fatais com Bondinhos da EFCJ?

Uma semana após o trágico acidente envolvendo um bondinho em Campos do Jordão, que resultou na morte de Sidnéia Peres (33 anos), a Estrada de Ferro Campos do Jordão (EFCJ) continua a operar normalmente. Até o momento, nenhuma medida prática parece ter sido implementada para melhorar a segurança na operação.

Foto: Marcio Correia

Reunião com Prefeito para discutir possíveis ações

Questionada, a RFCJ se manifestou por nota e disse que – Na última sexta-feira (24), a diretoria da EFCJ se reuniu com o prefeito de Campos do Jordão para viabilizar projetos de melhoria na segurança do trecho e uma nova reunião está prevista para acontecer ainda esta semana.”. Contudo, a falta de ações imediatas tem gerado preocupação entre os moradores e visitantes da região.

Ainda segundo a nota, o trecho urbano da EFCJ tem 7 km de extensão e conta com 1 km de vedação (cerca de somente 15%), com aberturas nas passagens em nível e de pedestres, isso na região de maior movimento.

Ignorando a existência de surdos, a nota da EFCJ reforça a importância de atenção ao apito do trem ao cruzar a linha férrea, essa que há alguns anos não conta mais com semáforos. “Veículos ferroviários têm preferência de passagem sobre os demais. Por isso, sempre que estiver próximo a um cruzamento com a ferrovia, pare distante da linha férrea e aguarde caso haja um trem se aproximando. Um trem não freia como um carro: devido ao seu peso elevado, precisa de vários metros desde a aplicação do freio até sua parada completa,” alerta a nota.

Abaixo Assinado pede cancelas!

Um abaixo assinado pede a obrigatoriedade de cancelas para sinalização na linha férrea de Campos do Jordão. O documento, que pode ser acessado neste link, já havia alcançado 497 assinaturas até o fechamento dessa matéria.

A falta de medidas imediatas após o acidente tem levantado questionamentos sobre a segurança dos bondinhos e as providências que serão tomadas para evitar novos incidentes. A comunidade aguarda ansiosamente por ações concretas que garantam a segurança dos passageiros e transeuntes na região.

O que diz a Estrada de Ferro – Leia abaixo a nota na íntegra:

A Estrada de Ferro Campos do Jordão (EFCJ) adota diversas medidas para oferecer segurança e mobilidade para motoristas e pedestres de Campos do Jordão, entre elas, estão ações em parceria com o poder público. Na última sexta-feira (24), a diretoria da EFCJ se reuniu com o prefeito de Campos do Jordão para viabilizar projetos de melhoria na segurança do trecho e uma nova reunião está prevista para acontecer ainda esta semana.

Além de realizar constantes manutenções e melhorias na via férrea e entorno, visando a segurança operacional, a ferrovia conta com profissionais treinados para operar as automotrizes e locomotivas.

Medidas de segurança

No trecho urbano da ferrovia em Campos do Jordão, com 7 km de extensão, os passeios turísticos ferroviários circulam em baixa velocidade e, para aumentar a segurança da população, os operadores sempre reduzem a velocidade e apitam o trem ao se aproximarem de uma passagem em nível ou passagens de pedestres no trecho. Nesse trecho, a faixa ferroviária na Vila Abernéssia, área central e mais movimentada de Campos do Jordão, conta com 1 km de vedação, com aberturas apenas nas passagens em nível e de pedestres.

Entre abril e maio deste ano, foram instaladas placas de segurança, distribuídas em diversos trechos da ferrovia em Campos do Jordão, informando para pedestres manterem distância da via férrea. Também nas redes sociais da EFCJ, regularmente são realizadas publicações de conscientização para a população e turistas sobre os cuidados de segurança ao atravessar a via férrea.

Embora a instalação de sinalização que oriente o trânsito em cruzamentos com ferrovias seja de responsabilidade dos órgãos e entidades de trânsito, como descrito no artigo 24 do Código Brasileiro de Trânsito (Lei 9.503/1997), a Estrada de Ferro realiza a instalação e manutenção das placas ferroviárias de orientação do trânsito do tipo “Cruz de Santo André” e placa “Pare”. Também realiza a instalação e manutenção de placas indicativas de alta tensão e para os maquinistas apitarem nas passagens em nível.

A Estrada de Ferro Campos do Jordão reforça o pedido de atenção ao apito do trem ao cruzar a linha férrea. Veículos ferroviários têm preferência de passagem sobre os demais, por isso, sempre que estiver próximo a um cruzamento com a ferrovia, pare distante da linha férrea e aguarde caso haja um trem se aproximando. Um trem não freia como um carro: devido ao seu peso elevado, precisa de vários metros desde a aplicação do freio até sua parada completa.

Leia também: Opinião: A Morte prematura de Sidnéia Peres – Um Alerta para a segurança e responsabilidade da Estrada de Ferro Campos do Jordão

 

 

“Após a chuva, vem o frio!”: ‘Digital influencers’ e comunicadores de Campos do Jordão se unem em prol das vítimas no RS!

Conflito de papéis nas empresas familiares